Menu fechado

Apesar do crescimento de beneficiários, procedimentos odontológicos caem

Estamos no “Julho Neon”, mês destinado a relembrar a população sobre os cuidados e prevenção com a higiene bucal. Devido a importância do tema, o IESS (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar) elaborou um estudo que traça o panorama da odontologia suplementar no período de 2019 a 2021. Os dados revelam que, no período, houve crescimento expressivo (13%) em adesões aos planos odontológicos, de 25 para 28 milhões. No entanto, o número de procedimentos em clínicas e consultórios teve registro de queda de 5%.

De acordo com a análise, em 2019, antes da pandemia, haviam sido realizados 183 milhões de procedimentos odontológicos no País. No ano seguinte, com cenário da pandemia da Covid-19, o volume se reduziu para 154 milhões (-16%). Já em 2021, houve alta de 13% em relação ao ano anterior (174 milhões), porém ainda manteve queda de 5% quando comparado com 2019.

“Os dados do estudo mostram que existe um ponto de atenção, pois indicam que muitas pessoas ainda não retornaram às clinicas e consultórios odontológicos para realização de procedimentos assistenciais. Importante lembrar que postergar ações preventivas e de limpeza, por exemplo, pode agravar o quadro clínico de uma doença bucal”, ressalta o superintendente executivo do IESS, José Cechin.

Além de apontar a evolução do número de beneficiários e procedimentos realizados, o estudo também descreve os valores com despesas. Em 2021, as operadoras informaram à ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) que foram gastos R$ 3,2 bilhões com assistência à saúde odontológica. O valor é 16% maior em relação ao ano de 2020. Dentre os procedimentos identificados, as ações preventivas também foram as que tiveram maior custo, totalizando R$ 490 milhões.

Adesões a planos odontológicos em alta

Em contrapartida, as contratações a planos exclusivamente odontológicos têm crescido de forma contínua no País. Os números não pararam de crescer a partir do momento que começaram a ser mesurados pela ANS, em 2000. Na oportunidade, haviam 2,4 milhões de vínculos. Desde o início da série histórica, no entanto, foram adicionados 25,6 milhões de beneficiários atingindo a marca de 28 milhões em 2021.

Os planos coletivos empresariais, oferecidos pelas empresas aos seus colaboradores, respondem pela maior parte dos vínculos exclusivamente odontológicos (73%), totalizando 20 milhões de beneficiários em 2021. Esse tipo de plano mostra que existe uma tendência de oferta por parte das empresas a seus colaboradores. De acordo com a mais recente pesquisa da AON, realizada com empresas nacionais, o plano odontológico é o terceiro item mais prevalente para 91,7% das empresas em lista com 35 benefícios oferecidos, atrás apenas do plano médico-hospitalar e seguro de vida.

O estudo está disponível na íntegra através do link.

N.F.Revista Apólice
The post Apesar do crescimento de beneficiários, procedimentos odontológicos caem appeared first on Revista Apólice.

[ Ler a notícia completa ]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.