Menu fechado
Pacote de Artes para Corretor de Seguros editáveis com Canva

Lesões lideram afastamento de funcionários no trabalho, revela pesquisa

As lesões foram a principal causa para afastamento no trabalho em 2021. É o que mostram os dados de levantamento realizado pela B2P, consultoria especializada no acompanhamento e gestão de funcionários afastados por razões médicas, da It’sSeg Company. Na segunda posição da lista aparecem as doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo (incluindo tendinites e dores musculares em diversas regiões, como a lombar). Transtornos mentais e comportamentais estão na terceira colocação.

A pesquisa também identificou que a Covid-19 caiu do quarto para o quinto motivo mais frequente de afastamentos, superada por fatores que influenciam o estado de saúde e o contato com os serviços de saúde. Fatores socioculturais diversos que têm relação com quadros de pressão arterial alta, uso de álcool, tabagismo, falta de atividade, desconhecimento de riscos ocupacionais e outros.

O levantamento da consultoria inclui um recorte de 364 mil colaboradores em 15 empresas brasileiras de diversos setores, considerando os afastamentos em 2020 e 2021. O serviço de gestão de afastados passou a integrar a lista de soluções da It´sSeg no final de 2020, quando a companhia adquiriu a B2P. Em 2021, a gestão de afastados gerou uma redução de custos de R$ 81,9 milhões para as empresas atendidas. De forma geral, houve uma redução no número de afastamentos.

“A retomada do trabalho em regime híbrido em 2021 trouxe um novo cenário que, de forma geral, apresentou mudanças em relação a hábitos de vida, posturas, alimentação e estrutura para o trabalho, o que refletiu em redução de concessões de benefícios. Porém, verificamos menor tempo de duração do afastamento, seja por dificuldades administrativas no INSS, seja pela recuperação que possivelmente se tornou mais prolongada”, explica Marlene Capel, diretora da B2P.

“Enquanto as doenças do sistema osteomuscular e do tecido conjuntivo tiveram uma queda, provavelmente por conta da adaptação ao modelo híbrido durante os dois anos de pandemia, as lesões mantiveram-se no patamar de 2020 e tornaram-se o motivo mais frequente de ausência no trabalho, possivelmente em função do retorno gradual às atividades presenciais”, completa a diretora.

O portfólio de serviços da empresa do grupo It´sSeg inclui a gestão de informações dos afastados, o acompanhamento dos funcionários nestas condições (burocracia, perícia, tratamento e preparação para o retorno) e a oferta da gestão dos dados de programas de qualidade de vida.

Um dos focos de atuação da B2P é mitigar os custos com fator previdenciário das companhias. O tributo incide sobre a folha de pagamentos das organizações de acordo com frequência de afastamento e a severidade dos casos.

Confira o ranking de 2021:

Veja o ranking de 2020:

N.F.Revista Apólice
The post Lesões lideram afastamento de funcionários no trabalho, revela pesquisa appeared first on Revista Apólice.

[ Ler a notícia completa ]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.