Menu fechado

Eleições Sincor/SP: conheça as propostas dos candidatos a presidência

ESPECIAL DIA DO CORRETOR – Dois candidatos disputam a presidência do Sindicato dos Corretores de Seguros de São Paulo (Sincor/SP) em eleição no dia 16 de novembro. Os corretores de seguros Boris Ber e Luiz Morales concorrem ao cargo de presidente da entidade e abaixo você poderá conhecer as propostas destes profissionais para guiar o maior sindicato da categoria do País.
Por que você deseja ser presidente do Sincor-SP?
Boris Ber: Há muitos anos eu fujo da incumbência de ser, e aqui não se trata de um desejo, mas sim de uma convocação feita por vários colegas corretores de seguros, tendo em vista o que está acontecendo no mercado, as ameaças que estamos tendo e, principalmente, este momento de transformação, que precisa realmente de alguém com trânsito e conhecimento do mercado para poder fazer essa interlocução da melhor forma possível. É claro que todas as profissões estão se transformando, o mundo está se transformando, e conosco não será diferente, por isso montar uma equipe forte, uma chapa forte, capaz de dar sequência ao que vem sendo realizado nos últimos anos e buscar novos desafios é o que me motivou a aceitar esse convite.
Luiz Morales: É preciso mudar para evoluir. Como podemos fazer diferente colocando os mesmos, dar continuidade a mesma filosofia somada a tudo que não foi entregue. Como podemos deixar de ser elitistas, se mantivermos os mesmos gestores. No futebol como na vida e em nossa Entidade, tem posições que é necessário trocar o “jogador” para tornar o time mais competitivo, e ganhar o jogo. Sou Corretor de Seguros e sei o quanto sofremos por não exercemos o nosso papel com independência e competência. Hoje, toda comunicação e administração do SINCOR-SP está voltada para uma gestão financeira, esqueceram dos Corretores de Seguros, da Classe, e nós queremos devolver os valores que são inatos e fortes em nossa categoria.    
Como trazer Novos Sócios para a Entidade?
Luiz Morales: Mudando e com mudanças. Que o Corretor de Seguros consiga “enxergar” o que de fato significa nossa Entidade, buscando valores em nossas ações e decisões. O exemplo tem que partir de nós. Diminuir mensalidade ou agregar valor, esta será a temática. Porém, vamos decidir isso tudo juntos, ouvindo e executando o que a maioria decidir. 
Boris Ber: Nós precisamos realmente trazer novos sócios, tivemos o impacto da quebra da contribuição sindical obrigatória (a qual eu também sou contra ser obrigatória), e o único jeito de trazer sócios é mostrar a importância da entidade representativa. Todas as classes têm os seus órgãos de defesa, os advogados a OAB, os médicos o CRM, outros têm também, e os corretores não podem ser diferentes, precisam se conscientizar que não é apenas ter benefícios, e sim a representação de sua atuação. Nos últimos anos o Sincor-SP deu essa demonstração de importância quando por diversas vezes tivemos a nossa profissão ameaçada de extinção e em uma mobilização junto com a Fenacor, com os Sincors de todo o Brasil, fomos diversas vezes a Brasília, contamos com a colaboração dos deputados federais Lucas Vergílio e Marco Bertaiolli para resolver essa questão. Meu pai já costumava dizer que “quando você tem um problema, fica muito preocupado; mas quando vários têm o mesmo problema fica preocupado um pouco menos” e é assim que eu penso, o corretor terá que se conscientizar e nós vamos tocar o coração desse profissional de que esse é o caminho.
Quais serão os Benefícios para os Associados?
Boris Ber: O Sincor-SP não para de buscar novos benefícios. Todos aqueles benefícios que o corretor de seguros propuser, que nós entendermos como viáveis, nós vamos atrás como fizemos nesses últimos oito anos – o mais recente é o ClubeSIN, um cartão de descontos bastante amplo. No dia 04 de outubro agora nós fizemos uma oitiva, pegando nosso plano de gestão, colocando em uma audiência democrática onde todos os corretores puderam participar e sugerir não somente temas de benefícios como também quaisquer outros temas importantes para a profissão do corretor de seguros. Através do zoom e de uma outra plataforma moderna e democrática, corretores de seguros de todo o estado de São Paulo estiveram no dia 04 opinando e sugerindo. Não basta termos apenas a visão de uma diretoria, de alguns que estão dentro do Sincor-SP, dos diretores regionais, nós precisamos realmente ouvir o que o corretor quer, e é o que nós sempre fizemos e vamos continuar fazendo agora dessa nova forma moderna, digital, de uma amplitude muito grande.
Luiz Morales: Inegavelmente os que a categoria está reclamando há tempos. “Respostas mais rápidas” a todo tipo de dúvida e ou relacionamento que acabam atrasando, desgastando, atrapalhando a vida dos corretores de seguros no seu dia a dia. Vamos criar novas formas de comunicação com a categoria, tratar os assuntos com maior proximidade, diretorias regionais mais autônomas, Ouvidoria e Disque Sincor Regional para que o corretor de seguros receba o tratamento que necessita e que nos cabe fazer como entidade. Benefício não se resume a apenas a descontos para adquirir serviços e produtos, mais que isso, benefício é levar o corretor de seguros enxergar a importância de fazer parte e o quanto a Entidade agrega ao seu dia a dia.

Como a transformação digital pode colaborar com os corretores de seguros? 
Luiz Morales: O corretor de seguros já vinha assumindo tarefas das mais variadas neste campo da transformação digital. Desde o aparelhamento profissional (Notebooks, programas de administração, internet, celular etc) até os multicálculos, passando pelas transmissões eletrônicas e a “self vistoria”, nada é novidade para a nossa categoria. Estamos sempre preparados e/ou somos conduzidos a responder automaticamente aos avanços tecnocratas das Seguradoras. Vamos “dar mais um show” de adaptação e inovação com certeza. Almejamos que nossos parceiros seguradores nos ajudem um pouco mais no quesito comercial, com novos produtos e aceitação de riscos. E esse é um imprescindível item que fará parte do programa de capacitação para preparar o corretor de seguros 
Boris Ber: A transformação digital, assim como essas últimas circulares da Susep, traz benefícios e ameaças, como trouxe para várias profissões. Eu estava ontem na rua vendo a quantidade de motoboys fazendo entregas, parece que quadruplicou ou quintuplicou, isso é uma oportunidade para eles porque o mundo assim exigiu. Nós vamos ter produtos que devem ser vendidos de uma forma automática, no site do corretor, sem contato pessoal de alguém. Com a flexibilização e abertura do mercado oferecida por novas circulares, nós temos aí a possibilidade de vender novos produtos, vários produtos vão realmente surgir, e o corretor precisa estar atento, e investir no mundo digital. O mundo digital pode ser simples ou pode ser complexo, mas ele começa pelo simples. Então se o corretor olhar para dentro da sua carteira, fizer um crosseling inteligente, começar a se posicionar nas mídias digitais, dizer o que ele tem para oferecer ao seu cliente, explicar que oferece consórcio, seguro viagem, D&O, E&O, responsabilidade civil, condomínio, obviamente ele vai ganhar espaço. Tudo tem o seu começo e esse começo não é bicho de sete cabeças, não é um investimento caro, o Sincor-SP vai propiciar apoio para os corretores pequenos, médios e grandes para que possam ter esse acesso de uma forma cooperativa, para que o custo realmente seja cada vez menor, porque essa inserção é irreversível. Nós podemos ter medo das novas iniciativas, mas não temos a capacidade de impedi-las, como foi o boom na revolução industrial e outros fatores que mudaram completamente o mundo. Essa revolução que nós estamos vivendo, que é a revolução digital, certamente está transformando muito rápido o mundo dos negócios.
Qual é o papel do Sincor – SP na defesa dos direitos dos corretores de seguros? 
Boris Ber: O Sincor-SP vem se posicionando ultimamente como um defensor das conquistas da categoria, seja do Simples ou de qualquer outro tipo de defesa, e vai continuar fazendo isso. Situações como o sandbox ou o open insurance têm de ser muito bem olhadas, nem tudo o que vem nós corretores temos que aceitar.
O Sincor-SP tem um corpo técnico muito qualificado, tem as comissões técnicas, tem o posicionamento junto às seguradoras (a Comissão Intersindical), relacionamento com o Sindeseg-SP e com a CNseg, é por aí. Estamos vivendo um momento difícil e todos nós devemos dar as mãos, devemos estar unidos para conseguir o bem comum, não é o momento de dissipar esforços, de puxar cada um para o seu lado, temos ameaças e essas ameaças são para todos. As seguradoras estão preocupadas, os corretores estão preocupados, o Sincor-SP está preocupado, e todas as entidades do setor também estão preocupadas. É hora de muito diálogo, troca de informações, mas, principalmente, de união de propósitos e ideias.
Luiz Morales: Primeiramente ter princípios e respeitar os motivos e as razões que culminaram com a formação do Sincor-SP em 1934, o maior sindicato da categoria, as transformações culturais e econômicas de toda sua trajetória, mais especificamente a queda do numero de associados e receitas e as transformações culturais recentes, marcadas pelo avanço tecnológico (mídias sociais) e institucional (Susep etc).O corretor de seguros é um profissional essencial, isso já está comprovado nos números e dia a dia da nossa participação no mercado brasileiro, as corretoras de seguros, pequenas, médias e as grandes exercem papel ímpar na economia nacional, gerador de benefícios e proteção ao consumidor de seguros, gerador de empregos e grande contribuinte de impostos em todas as esferas. De um lado o IOF para as políticas públicas e de outro garantimos a transferência de risco patrimonial e pessoal do consumidor de seguros para a indústria, o que nos faculta o reconhecimento que ostentamos há mais de cinco décadas. 
Kelly LubiatoRevista Apólice
The post Eleições Sincor/SP: conheça as propostas dos candidatos a presidência appeared first on Revista Apólice.

[ Ler a notícia completa ]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *